Aprenda a diferenciar os tipos de backups com a ConectWi!

Apesar da praticidade por trás do conceito dos diferentes tipos de backups, copiar arquivos de uma pasta para armazenar em outro lugar não é tão simples quanto parece. Muitas vezes, se basear nessa ideia não resolver o problema, e precisamos ir mais longe para entender exatamente como funciona o processo.

A visão básica do backup, compartilhada por usuários domésticos não está equivocada, ela só não aborda as inúmeras complexidades que podem danificar seus arquivos ou sistemas no computador. É difícil pensar em problemas quando o processo está em pleno funcionamento, mas não podemos negar essa realidade tão preocupante.

Elaborar uma boa estratégia de backups é primordial, e explorar o melhor dos tipos disponíveis pode fazer toda a diferença na próxima vez que o computador não estiver funcionando, ou um arquivo importante sumir misteriosamente. Conheça, com as dicas da ConectWi, qual opção escolher e a importância de aplicá-la na sua rotina!

Você conhece todos os 3 tipos de backups?

Apesar de cada tipo de backup se adaptar para uma finalidade específica, é importante conhecer todas as suas características. Seja no modelo completo, no incremental ou até mesmo no diferencial, o mais importante nesse momento é encontrar a proposta que melhor responde a suas necessidades.

Uma cópia perfeita

Quando pensamos na principal característica presente no backup completo, ou full, a possibilidade de criar uma cópia perfeita de arquivos, pastas ou volumes costuma saltar aos olhos. Esse processo é realmente muito simples, você só precisa selecionar o destino, que pode ser um servidor, algum sistema de discos ou autoloaders.

Muitos desenvolvedores e gestores de TI entendem essa como a opção mais completa para backup de dados, principalmente em grandes organizações. Mas é importante alinhar o processo com o dia a dia da sua empresa, ou com sua rotina de trabalho, já que essa é a vertente que mais consome espaço e tempo de armazenamento.

Outro cuidado muito importante para se tomar, antes de iniciar seu full backup, é verificar outros backups realizados anteriormente. Essa avaliação evita a repetição de dados armazenados e mantém um arquivo de trabalho completo e limpo. Espaços como a infraestrutura de rede e o processamento dos servidores também são melhorados.

Uma atualização perfeita

Podemos pensar o backup incremental como uma atualização das funcionalidades do full, já que ele surgiu, principalmente, para suprir algumas necessidades básicas que a cópia completa de dados não é capaz de realizar sozinha. 

Para evitar o crescimento de dados desnecessários no armazenamento, e o tempo do gasto com o processo de atualização contínua, com o incremental, o sistema de backup é capaz de eliminar a versão antiga de arquivos atualizados, deixando sempre a opção mais recente salva. 

Após realizar a cópia completa dos dados no primeiro backup de arquivos que você vai criar, as próximas instruções de armazenamento podem ser feitas com o incremental. A cada novo backup, esse modelo vai verificar os arquivos alterados, e vai copiar apenas as opções mais atuais, economizando espaço de armazenamento e tempo.

Uma segurança (quase) perfeita

Com o backup diferencial podemos considerar “o melhor dos dois mundo”, já que esse modelo de armazenamento de dados foi pensado para minimizar os riscos da perda de dados por completo.  

Aliando a velocidade e a econômica do backup incremental, ele apresenta uma diferença indispensável: após o primeiro backup completo, cada vez que o diferencial for acionado, ele irá comparar o conteúdo a ser copiado com a última opção full para garantir o armazenamento de todas as alterações realizadas. 

Mas o que tudo isso significa na prática? Esse é o backup ideal para empresas ou modelos de trabalho que geram uma quantidade muito grande de alteração de dados que podem ser solicitadas para uso no futuro. O último backup diferencial sempre preserva todas as diferenças eliminadas pelo incremental.

Apesar das inúmeras vantagens presentes no backup diferencial, é importante avaliar as necessidades que o método apresenta. Para garantir o armazenamento completo de alterações, o tempo do processo e o tamanho do dos arquivos gerados se torna bem maior, por isso, entenda suas demandas e alinhe o melhor processo para elas.

Quais são os riscos de não realizar um backup?

O hábito de criar cópias para dados e arquivos importantes ainda não é uma prática difundida no âmbito empresarial. Mesmo sabendo que a perda de arquivos pode gerar muitos problemas para o negócio, é comum negligenciarmos essa etapa do processo de gestão, mas sofrer com suas consequências é quase inevitável.

Os HDs e backup ligados a redes wireless são ótimas soluções rápidas para arquivos menores e que não representem tanta importância. Mas limitar seu armazenamento apenas a essas opções é um risco eminente. Conexões falham e aparelhos eletrônicos tendem a apresentar defeitos, por isso, não confie apenas em um método.

Sabemos que o principal risco de não apostar no backup adequado para sua demandas de arquivos é perder informações importantes, mas essa é só ponta do iceberg. Toda a gestão de informação pode ser comprometida e as etapas de trabalho são prejudicadas, por isso, o cuidado com seus dados e arquivos deve ser primordial.

Sabemos a tecnologia às vezes assusta, mas informação e empenho são garantias de sucesso em qualquer empreitada. Por isso, não deixe de usar a caixa de comentário aqui do post para tirar todas as suas dúvidas com a equipe da ConectWi

Nosso blog é um espaço de conhecimento, explore tudo que ele tem a oferecer e não se esqueça de conferir também as principais novidades e ofertas da nossa loja online! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *