Wireless e rede cabeada: vantagens, desvantagens e como escolher!

Para a grande maioria das corporações, a internet é a principal ferramenta de trabalho. Quase todos os processos passam por algum sistema de conectividade e nem precisamos ressaltar o quão relevante é o bom funcionamento da rede. Com a conectividade ruim, desperdiça-se tempo com reparos, há perda de concentração constante e arquivos importantes são expostos a riscos desnecessários. 

Como você já sabe, a saúde da conexão não depende apenas do provedor de internet. Infinitos fatores podem afetar a velocidade e estabilidade da sua conexão, e um deles é o tipo de rede: cabeada ou wireless. E aí, você os conhece o suficiente para dizer com toda a certeza qual o melhor tipo para sua empresa?

De maneira geral, ambas exibem vantagens e desvantagens importantes. A decisão dependerá dos critérios específicos estabelecidos pela configuração do seu negócio. Para te ajudar nessa missão, vamos conhecer a fundo as características de cada rede, discutindo sua adaptabilidade e eficiência. 

Rede cabeada: para quem quer estabilidade

A conexão via cabo é a mais antiga e, hoje, também é a menos utilizada. Nela, as máquinas são conectadas diretamente à fonte por um cabo Ethernet, pelo qual recebem o sinal. Isso significa que deve existir um ponto para cada máquina e todos os computadores ficam presos aos fios, de modo que mudá-los de lugar significará mudanças na configuração física da rede.

Sua principal vantagem é a segurança e estabilidade da conexão, por isso ainda é tão utilizada por corporações que preferem fazer o investimento e lidar com a organização de uma miríade de cabos.

Com uma rede cabeada, cada nó conectado pode contar com total velocidade e estabilidade sem interferências locais. Tudo dependerá da qualidade do seu provedor e da infraestrutura utilizada na rede.

As redes cabeadas são tão antigas como a própria internet, mas isso não quer dizer que estamos totalmente familiarizados com suas diversas possibilidades. No post Rede híbrida: conheça suas características e vantagens, discutimos topologias de rede diversas, das mais simples e já abandonadas às configurações mais complexas e eficientes.

A rede híbrida, por exemplo, é uma ótima alternativa para quem precisa linkar diversas máquinas de maneira flexível e não dispensa estabilidade de conexão. Se estabelecido um projeto de rede otimizado e bem pensado, que considere as necessidades de expansão da rede, você poderá desfrutar de todos os benefícios de uma conexão estável e muito veloz com mínimos prejuízos de espaço e infraestrutura. Isso, é claro, exigirá certo investimento.

Rede wireless: para quem deseja maleabilidade

Das várias facilidades oferecidas pela rede wireless, que na massiva maioria das vezes funciona por sinal Wi-Fi, destaca-se a liberdade trazida pela ausência dos fios. Com ela, os equipamentos estão livres para funcionar onde for mais cômodo, não há gastos com alterações na configuração dos dispositivos nem é necessário adicionar pontos quando mais dispositivos precisam ser conectados. 

Com o avanço das tecnologias de conectividade, mais velozes e eficientes os sinais wireless têm se tornado, e se comparam de maneira muito próxima à velocidade das redes cabeadas. Há ainda o fator estético: a ausência de fios – que nas redes cabeadas devem ser constantemente organizados e escondidos – agrada muitos usuários que prezam pelo conforto visual.

Por outro lado, redes wireless estão sujeitas a interferências quase impossíveis de evitar. O sinal Wi-Fi é afetado por paredes que se colocam entre o roteador e o dispositivo, superfícies refletivas, aparelhos eletrônicos que utilizam o mesmo canal, outros sinais de Wi-Fi no edifício e número de dispositivos conectados à mesma rede. Sobre tudo isso e um pouco mais, falamos no post Wi-Fi fraco e caindo? Saiba os motivos e como resolver – vale a pena a leitura!

Esses elementos provocam uma grande instabilidade que pode se tornar insustentável. A depender das dimensões e configuração física da sua empresa, pode ser difícil resolver o problema com mudanças nos canais do roteador ou implantação de switches. Nesse caso, as facilidades promovidas pela conexão sem fio deixam de ser compensadoras. 

Colocando na balança: qual escolher?

Redes wireless são esteticamente mais agradáveis, mais adaptáveis às mudanças e não exigem manutenções constantes. Por outro lado, são suscetíveis à interferências que podem gerar prejuízos a empresa. 

Enquanto isso, redes cabeadas são mais confiáveis, rápidas e estáveis. Elas também exigem investimento inicial superior, manutenção frequente e podem ser engessadas, pedindo novos investimentos e alterações sempre que desejar aumentar ou mudar algo na estrutura física do negócio. 

Para decidir, considere cada necessidade do seu empreendimento. Há espaço, disposição e dinheiro para instalação de uma rede cabeada? Os fios são uma grande preocupação e incômodo para você e sua equipe? Seus processos toleram a possível instabilidade de uma rede wireless?  

As possibilidades para ambas as redes são muitas, e a decisão só será acertada de fato se forem levadas em consideração as características específicas da sua empresa. Seja qual for sua opção, esperamos ter fornecido as informações que você precisava para tornar essa escolha um pouquinho mais simples. 

Mande suas dicas, dúvidas e sugestões nos comentários! Sua opinião é muito importante e nos ajuda a construir conteúdos cada vez melhores para vocês. Para não perder nada no mundo da tecnologia e conectividade, continue ligado nas atualizações do blog – lembre-se que postamos toda semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *