Splitter: entenda o que é e conheça seus modelos

Para quem não tem tanta experiência com redes ópticas, alguns equipamentos tem nomes e funções complicadas. Por exemplo, o Splitter. Você conhece os detalhes técnicos de um Splitter, como se dá seu funcionamento e também os dois modelos mais utilizados?

Um Splitter nada mais é do que cabo que divide uma conexão em várias conexões. Alguns modems mais antigos, por exemplo, necessitam de um Splitter que é ligado em sua parte traseira. Diferente da maioria dos modems de hoje, que já têm duas conexões e não precisam deste dispositivo.

O que é, em detalhes, um Splitter?

Falando tecnicamente, vamos tomar como exemplo a utilização de um Splitter em redes ópticas. Ele é um componente passivo da rede que serve para dividir o sinal óptico, aumentando assim a ramificação desta rede e dando-lhe mais capilaridade.

Assim, o Splitter é capaz de distribuir (derivar) as fibras para que a OLT atenda a várias ONTs. Ou seja, ele é um elemento fundamental para aplicações ponto-multiponto.

Se traduzirmos o termo, veremos que um Splitter é um divisor. E um divisor, divide. Pense em um rio que, em determinado momento, encontra um obstáculo e se divide em dois. Esta é a lógica de funcionamento de um Splitter. Ele, como o rio, mantém a forma, mas divide a potência em duas partes iguais.

Um Splitter pode ser de dois tipos: balanceado ou desbalanceado. E cada um deles é utilizado para um tipo de rede, como veremos a seguir.

Splitter balanceado

Também chamado de PLC (Planar Lightwave Circuit), um Splitter é aquele que faz com que ocorra a mesma perda em todas as saídas. Normalmente, ele é o tipo de Splitter utilizado quando é necessário fazer uma divisão maior que 2.

Os modelos de Splitter encontrados no mercado variam de 2 a 128 portas de saída, podendo ter entre 1 e 2 portas de entrada.

Quando um modelo balanceado com 2 portas de entrada é usado, há duas opções de aplicação:

  1. Medir a rede ativa com um OTDR PON;
  2. Montar uma rede xPON em anel até este nível de Splitter.

É importante considerar que cada fornecedor (fabricante) tem seus próprios níveis de perdas aceitáveis dos splitters. Esta informação é muito importante na hora de projetar corretamente uma rede.

Splitter desbalanceado

Já um Splitter desbalanceado possui apenas uma porta de entrada e limita-se a duas de saída. Ele também é conhecido como FBT (Fused Biconical Taper). E o que o torna diferente do modelo balanceado é que neste as saídas não possuem as mesmas perdas.

O Splitter desbalanceado deve ser escolhido levando-se em consideração o percentual de acoplamento das fibras. Isso faz com que as perdas nas duas portas de saída sejam distintas.

Falando na utilização, é importante saber que os pontos de utilização dependem muito do modelo de topologia adotado. Quando trabalhamos com splitter desbalanceado, temos a oportunidade de atuar com uma topologia de barramento (utilizando uma única fibra). Assim, o restante da rede não sofre impactos bruscos, pois a perda mais alta se dá no ponto de derivação.

⇒ Confira um Kit para Atendimento FTTH com Splitter 1×8 – SC/UPC Azul, composto por Caixa de Distribuição Óptico (CTO), Splitter PLC 1×8 com Conectores SC/UPC e Adaptadores SC/UPC.

 

Fonte: IspShop

Agencia Conect Wi

Distribuidora e importadora de produtos (Redes Cabeadas, Redes Wireless, Fibra Óptica, Tv Digital), com variedade de opções das principais fabricantes atuais.